Atendimento

Quer comprar na Trelicamp? Solicite sua cotação agora mesmo através da nossa Central do Cliente, ou ligue-no, um de nossos atendentes aguarda por você!

Atendimento
Location
Jacutinga, MG, 37590-000 P96R+GP Jacutinga, MG
Phone
+55 35 3042-0299
+55 19 99719-8923
Email
Solicite sua cotação! cotacao@trelicamp.com.br

TreliBlog

ACOS

Temores com setor imobiliário e cortes na produção de aço da China derrubam commodities

Contratos futuros de minério de ferro caíram com a referência da bolsa de Cingapura mantendo um pouco acima do nível de suporte de US$ 100 por tonelada

Os contratos futuros de minério de ferro caíram nesta segunda-feira (14), com a referência da bolsa de Cingapura mantendo um pouco acima do nível de suporte de US$ 100 por tonelada, à medida que as expectativas de cortes na produção de aço na China e a fraqueza no segmento imobiliário do país pesaram sobre o sentimento.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange da China caíram 0,4%, para 725 iuanes (US4 99,88) por tonelada.

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro de referência em setembro caiu 2,4%, para US$ 100,3 a tonelada, diminuindo os ganhos da sessão anterior. Mais cedo, o contrato de Cingapura caiu abaixo do limite psicológico, a US$ 99,90.

As expectativas de cortes de aço bruto na China atingiram o sentimento.

“As discussões da indústria (com o Citi) sugerem que as metas de controle do aço bruto provavelmente serão finalizadas até 15 de agosto, e os governos e usinas locais podem fazer seus próprios planos de controle de produção a partir de então”, disse o banco em nota, refletindo preocupações com a província de Yunnan, no sudoeste.

“Isso dá suporte às margens do aço, mas provavelmente tem implicações negativas para o minério de ferro. No entanto, o impacto real ainda dependerá de como os governos locais aplicarão os cortes em meio ao fraco ambiente macroeconômico”, acrescentaram os analistas.

A fraca demanda chinesa e a deterioração do mercado imobiliário também aumentaram a pressão.

Os novos empréstimos bancários da China caíram em julho e outros indicadores importantes de crédito também enfraqueceram, apesar das autoridades cortarem as taxas de juros e prometerem dar mais apoio à economia vacilante.

Os problemas de endividamento da gigante imobiliária chinesa Country Garden’s se aprofundaram depois que seus títulos onshore foram suspensos, fazendo com que suas ações despencassem 16%, para uma mínima recorde na segunda-feira.

Leave a Comment